quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Abraço

Aperta-me.

Encaixa os teus braços nos meus.

Deixa encaixar os que tenho nos teus.

E ficar assim, parados
Quietos.

E sair voando a alma de ternura
Pelo sonho verde da amargura.

Aperta-me,

No teu abraço sentido.

Abraça-me contigo.

Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!