quarta-feira, 25 de agosto de 2010

À Anne...

Um poema, para a minha amiga Liz... inspirado pelo post "Enough."

Eu rodei o que podia
Nestas engrenagens emagrecidas por ti
Tu, que nada fazias
E eu que rodava sem ser só por mim

Usaste pensando que te safarias
Depois da dor que me fizeste sofrer


Pois acredito que passado todos estes dias
Não voltaste a conseguir-me ver

Inteira, completa, em tudo o que sou
Em ti deixei uma parte do que ainda dou

Deste-me o inferno da mágoa

E eu não sei se te dei paga.

1 comentário:

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!