terça-feira, 24 de agosto de 2010

Passado

A marca passada
Encolhe

O futuro vem
Estica-se à nossa frente

Se agarro as tuas mãos
O frio que delas vem
Desaparece num abraço.

O nosso amor não rima
Encaixa apenas, consegue entrar
Cada ranhura que é minha
Faz-se entrada para te albergar.

Talvez um dia a roda dentada
Encrave, deixe de rodar
Desse dia não espero chegada

Pode vir, deixo-o passar.

(Ao lado.)

Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!