quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Percebe

Entendes a minha dor
Da dor em que ninguém crê
Ser burro e sofrer por amor
Por acessos de estupidez

De escrever um repente sentido
De ânimo erguido
E cérebro desarrumado
Simplesmente prostrado

A uma ideia revolta.
Abandona-me

Não sou digno de ti
Porque quando pensava amar-te
Pensei amares-me a mim
Querendo guardar-te

Uma ideia louca.

Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!