domingo, 26 de dezembro de 2010

Esquecer de como se ama

Sinto-me atordido!

Não sei se procuro para me acalmar
Se tenho necessidade de amar
Se sou correspondido
Ou se me vejo querido.

A minha vista desvanece-se...

Deixa-me ver, pelos teus olhos
E sentir na tua mágoa...

E por ti viver aos molhos
Bebendo a tua àgua...

Queria ser uma felicidade
Para eu me sentir feliz
Não sei se é ser egoísta
Quando sorrir é a raiz...

E de amar, se me esqueço?

1 comentário:

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!