terça-feira, 15 de março de 2011

Chip chip chipzit

Não, não compreendo.
A minha razão é outra
De mim, a morte, vendo
A quem a quiser comprar.
Deixo quem me encontra
Para ser eu a procurar.

Não durmo no seio
De uma mãe acarinhando
O seu filho cordeiro.
Saí, fui caminhando
À descoberta de um momento
Em que, descalço em mim
Encontrasse o vento
Que me soprasse até ti.

Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!