domingo, 13 de março de 2011

Esperança

Ao ver tudo a meu lado
A morrer e a definhar
Fico tão preocupado
E sem saber como ajudar.

Quero enfiar um sorriso
Pelas caras de quem não ri
E mostrar que sou amigo
Mesmo de quem nunca vi

Quero mostra no problema
A solução mais pequena
E escrever um simples poema
Para tornar a vida amena

E quero parar as guerras
E quero nutrir as fomes
Quero encharcar as sedes
Quero regar as terras.

Quem dera eu ter poder
De cumprir este afazer.
Mas poder nenhum tenho
Excepto a esperança que mantenho.

Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!