quinta-feira, 24 de março de 2011

Estou calado.

Estou calado.

Estou calado! E porquê? Não quero falar!
Tu tomas-me a esperança, falta-me o ar
E toldas-me a lembrança, fogo aceso
Na tarde cinza do dia, àgua de dia fresco.

Estou calado - e não me peças que fale!
Antes se tiveres vontade, engole
E esquece por momentos que eu vivo.

Falo apenas quando tenho motivo.

Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!