sábado, 12 de março de 2011

Estrutura livre da amizade

Espreguiço o meu ser
No deleite de viver
Deixando atrás um sonho
Onde nem começo ponho
E parto quase irrisório
Por um mundo premonitório
De algemas já perdidas
De batalhas vencidas
E com sentimentos fugazes
De momentos algo suaves
Numa vida de amizades.

Tanto amor tanta paixão
Tanta dor de coração
E o que se precisa são amigos
Para sempre p'ra todos os perigos.

Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!