sábado, 12 de março de 2011

Louros cabelos que eu detesto ?

Abraço o Sol e me queimo
Mas nem assim me detenho!
Acordo e nisto apenas teimo
Em ter o Sol que não tenho!

Fecho os olhos à descarada
Sem dar noção de me ferir
Com a luz após a madrugada
Que não tenho noção de existir.

Acordo para o mundo e desespero
Acordo para a vida e por aí fico
O Sol se me levanta eu não quero

A Lua que venha e eu me sinto.
Mas acordam de manhã os louros cabelos teus,
E o desejo de os ter de novo enrolados nos meus.

Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!