sábado, 12 de março de 2011

Soneto Invertido

Vem e acorda-me contigo
Num sonho indefinido
E sem razão para existir.

Agarra-me e tomba-me a vida
Diz-me tudo, minha querida,
E não me deixes partir.

Esfaqueia a minha condição
Arranca-me o coração
A vida é dura, sim, eu sei:
Aproveita tudo o que te dei.

Se de mim nada mais levas
É porque nada mais tens a levar
E as regras que inventas
São as que não posso tomar.

Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!