segunda-feira, 4 de abril de 2011

Carregar o fardo

Hoje vi uma amiga que sorria.
Aproximei-me e perguntei se queria chorar.

Quando disse isto tanto que ria
Que me disse: como consegues adivinhar?

E da sua alegria que até parece tanta
Bem eu percebo o que quer dar...
Não querendo perturbar a gente mansa
Não deixa a sua dor poder-se mostrar.

E essa amiga que triste sorria
Eu abracei e temerário disse:
Chorarei contigo todo o dia
Mesmo que eu por mim não precise.

2 comentários:

  1. Confesso que foi com emoção que li este teu poema.
    Se um desabafo meu inspira um jovem a escrever, penso que cumprirei (em parte...) o objectivo claro que é de interagir poeticamente com outras almas.
    Desejo que nunca deixes de escrever, pois a poesia é sem dúvida uma das forma de expressão mais belas, na minha opinião.
    Bj, Luís e obrigada!
    Vóny Ferreira

    ResponderEliminar
  2. Poeta,
    Quanta sensibilidade a tua, estou impressionada com tua capacidade poética!


    Abç.

    http://despertardocoracao.blogspot.com

    ResponderEliminar

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!