quinta-feira, 7 de abril de 2011

EU, UM CLONE?! BRINCAM!!

A quem me acha clonado
Tal assunto não tem como me passar ao lado!
Pois então alguém acredita que o meu ser
Não é o que apresento é outro parecer?

Ultrajado e desapontado me sinto!
Com quem assim me faz passar
Sendo que eu ao escrever não minto
Tentam-me agora difamar!

Eu sou eu, sem qualquer emenda!
Se parecido a alguém eu sou
Em nada a coisa se apimenta
Pois que a nós tudo o mesmo criou!

Assim, aos infortunados que me acham
Uma calúnia uma mentira uma perverseridade
Que vão para o raio que os partam,
Pois que é assim que fala a malta da minha idade!

Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!