terça-feira, 19 de abril de 2011

Sem título 7


Eu não hei de ser o que minto
E hei de a mim sempre ser fiel
Mostrando a mim também o que sinto
Mesmo que tal não tenha sucesso

Hei de procurar aqueles olhos que me esmagam
Que de verde ou azul ou sei lá me apagam

E quando os olhar, se me chamarem
Eu irei, especialmente se pagarem.

1 comentário:

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!