quinta-feira, 7 de abril de 2011

Suspiros nocturnos

Pode ter sido apenas um sonho, que passou
Mas eu... continuo a sonhar.

Espero quem comigo nunca voou
Para eu poder voar.

Olho e procuro e por vezes com a visão devoro
Quem tanto penso que desejaria ter.
Mas como posso desejar quem não conheço
Sem nem sequer ter pretensões de conhecer?

Pois então continuo inútilmente perdido
Na minha própria embriaguez mental.

Espero um momento em que me encontre contigo
Para saber: serás a tal?

Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!