terça-feira, 17 de maio de 2011

Outra para mandar ao caralho

Meu amor, deixa-me dizer a minha indignação
Meu amor, meu amor, minha doce paixão.

Meu amor, ainda bem que partiste por vontade própria
Que sabes, meu amor, já não podia viver sem ti.

Meu amor, agora que me vejo ausente de mim
Sei que a verdade se tentou premonitória.

Meu amor, meu amor, és outra para mandar ao caralho,
Ide agora, antes de mim, que me ralho.

Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!