terça-feira, 7 de junho de 2011

Beijo-te, tudo o resto fica para trás

Dá-me a tua mão, o teu braço,
Aperta-me, afunda-me no teu abraço
E entre tudo isto deixa-me dizer

Que te amo.

Pára, escuta, olha-me, para ver
O quanto eu poderia esconder
Por trás de uma cara guardada.

Mas amo-te!

Sei que por vezes desconfiamos
Cada um por seu lado, sua escolha,
Mas nós, se nos amamos,

Porque criamos tanta recolha?

Recolhemos então ao pensamento
E ao teu beijo mais fugaz...
E beijar-te, preenche o momento!
Tudo o resto fica para trás...

1 comentário:

  1. "O amor é grande e cabe nesta janela sobre o mar. O mar é grande e cabe na cama e no colchão de amar. O amor é grande e cabe no breve espaço de beijar"

    Retratas basicamente isso no Poema.
    De tudo não há resto... Já beijou tudo(Risos)
    Só fiquei com uma dúvida.. A virgula do Titulo é nesse mesmo lugar que está ou seria depois do tudo para causar o Pleonasmo?

    Abraços.

    P.S: Tem E-mail para contato?

    ResponderEliminar

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!