terça-feira, 28 de junho de 2011

Divagação do resvalo

Ah e o resvalar?
(Aquela fase em que o tocar percorre sozinho
A imensidão da tua penumbra)

Os lábios passam da boca ao chão
Passando em cada poro da tua inexistência
Enquanto te elevas ao céu do que tens para sentir,

(Sempre com o medo na descida
O medo agarrado por uma mao
E eu colhido no resto da tua semente.)

1 comentário:

  1. Inspirar-te é um prazer e uma honra!
    \o/

    TUAS LETRAS MEUS ARREIOS
    (Victtoria Rossini)

    Somos como o vento e o perfume
    A lenha e o lume
    A porta e o umbral

    Ao te ler eu falo
    Ou te ouvir eu sonho
    Ao sonhar te chamo

    E desfiamos letras
    Como quem tece agasalhos
    Para nos cobrir a alma
    Desnuda de sentimentos

    Tuas letras...Meus arreios
    E assim me conduzes
    Até onde mora teu coração

    (Para Ricardo)

    ResponderEliminar

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!