segunda-feira, 27 de junho de 2011

Partida

Partem as aves

Voando em queda livre
Através do tempo do acreditar no seu cansaço

E as suas asas quebram-se
Em rabiscos de penas sem tinta
Anunciando um voo até ao fim do que carregam

Na catadupa de emoções que preenchem com tinta invisível.
Oh, pássaros, porquê levantar voo agora
Quando descobrem apenas a cor da penugem?

Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!