terça-feira, 27 de setembro de 2011

Distinção

Que despertassem cem mil vultos de pássaros negros
Pela calada da noite e que pintassem os céus de escuro
E silêncio.

O chilrear seria tinta escorrendo numa tela vazia,
Cheia de vazio e de negro
E silêncio.

A morte chegaria como um susto breve e numa partida,
Recheando os bolsos de mágoa e entrega
E silêncio.

O perdão e o pecado confundiriam-se no desconhecido das formas
E as sombras resumiriam-se ao todo do quadro que se fita,
E silêncio.

O real seria real e o incerto seria incerto,
E o incerto apareceria com o pousar de asas negras e vultos pintados
Que tinham pintado de silêncio e vazio a realidade.

Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!