sábado, 3 de setembro de 2011

Este que tomei, pago amanhã, que hoje não trouxe a carteira


Cansei-me.

Cansei-me de pintar quadros surreais
De um sorriso de cristais polidos.

(Afinal, talvez tenha perdido o meu ser
Para um outro ser,
Que agora eu.)

Diziam que "fosse sempre eu",
Mas "eu" era parvo,
Logo o "eu" mudou.

Eu,
Eu sou parvo,
Mas muito se alterou.

Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!