quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Voi̱thós

Vou-te criar
Dez mil anjos de palavras cruzadas
Mais uns milhares de ajudantes
Depositar quantos Prometeus precises para dares chama à vida
E rabiscar o desconcerto que não compreendes.

Vou simplesmente dar-te
Três banhos por semana com palavras ensaboadas
E esfregar-te as costas com panos aquecidos;
Segredar-te tantos segredos quanto o teu avanço
E elevar-te com pé de ladrão por cima do obstáculo.

Mas eu não o farei.

Tu o hás de fazer, sozinho,
E tu sozinho hás de cair, e errar, e sofrer,
E entrar num ciclo, vicioso, de loucura,
Uma tentativa desesperada de alcançar uma vitória, um lugar ao sol.
Para ti apenas as palavras que admiras sem compreender, darei.

Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!