quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Atomicidade


puta
estava sentada
era um vulto
mas era grande
crescia
ah, crescia imenso
sai sua vaca
sai!
antes que eu te parta o focinho
ah que grande merda
corróis-me a mente
porque raio te hei de pensar
sai
vai-te pela sombra
os teus braços
ossudos
os teus dedos
ossudos
o teu toque
nada
só resta nada do teu toque
vai-te por onde vieste
não é por mim
não
não tinha jeito de te temer se fosse por mim
mas temo-te por mim
porque ao tocares
na outra pele
me matas
e eu fico vivo nesta merda de corpo
a desejar sentir
e sempre a saber-me morto
foge de mim
foge
desaparece!

Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!