domingo, 11 de dezembro de 2011

Pessoas normais só têm vontades

Preferia que ficássemos antes parados
Que para o cenário tivéssemos a noite
E o escuro
Tudo muito escuro
Para ter a certeza que
Não me distraía de ti
E que estivéssemos
Num sítio
Que nem seja meu
Que nem seja teu
Para não dizer que
O esforço
É nosso
E nos afogarmos
Em justiças
Provavelmente
Nem falávamos
Nem
Dizíamos nada
Mas estávamos
Ali
A notar
A nossa presença
A olhar para o escuro
E
A ver-nos um ao outro
A falar-mo-nos
A contar-mo-nos
Num sítio
Que não era meu
Que não era teu
De distâncias
Iguais
De necessidades
Iguais
De vontades
Iguais
De esforços
Iguais
Com a sensação de que
Eu não importo nada
Com a sensação de que
Tu importas tudo
Com a sensação de que
Tu não importas nada
Com a sensação de que
Eu importo tudo
Ali mesmo ao fundo da noite.

Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!