sábado, 24 de março de 2012

Abre os olhos Rapaz

Rapaz
Abre os olhos
A vida não é nada poética
Só mesmo tu
É que vês rimas
Nas tuas desgraças.

Mas não deixes de rimar por isso
Que poucos sabem fazê-lo de forma tal
Que preencha totalmente esse vazio no peito
Dos Homens que amaram sem palavras na boca ou nos dedos.


E os Homens que rimam
Amaram tanto ou tão pouco
Que podem imprimir em folhas
A dor exacta que o mundo sente.

Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!