segunda-feira, 4 de junho de 2012

O Poema Da Mayara


É sério
É raiva
É sair coisa bonita
De uma pessoa qualquer
E eu que quero o mesmo
E não consigo fazer?

E ser poeta
Para ser
Ter de nascer com um dom
E sentir, e viver
Conseguindo escrever
(Como fazes lindamente)

Parabéns porque te odeio
Por essa forma de falar assim
Eu queria tanto
Mas a poesia não é para mim…

Dá-me, um pouco
Dessa beleza interior
Quero isso
Quero isso tudo, para mim
Quero eternizar,
Eternizar-me
E o que sinto
Em palavras doces
Como fazes tu
Como digo eu

E este poema é teu
Nem sabes que o escreveste…
Mudam-se as linhas:
Também sabes, percebeste?

1 comentário:

  1. Consegues fazer uma simples gota ser tão significativa e importante como uma tempestade com arco-íris hihihi, mas eu continuo a te odiar *-*

    ResponderEliminar

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!