terça-feira, 28 de agosto de 2012

Exemplos do que se alcança


Um braço escorregou-lhe para cima
Só para dar aquele ar dramático
De montanha imponente que se desfaz
Engolida de novo pela terra.

De um braço pendia o que fora
E desde os dedos principiava o final.

Construído, pedra sobre pedra
Extractos por si erigidos
Como um monumento que não fica
Quando parte.

Escapam-se-lhe, talvez, as unhas
Como registo não intemporal.

Engolida a montanha
Caído o monumento
Derretem as pedras
Termina o momento.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

SMS don't buy much without proper care first

Pára de aparecer
A tua voracidade não dura:
Apareces para não voltar.

Não te queixes então!

Falta-te o esforço que nunca fizeste
Há outras formas de chegar
E hoje falar é fácil sem presente.

E eu nem faço nada se não há nada a fazer
Eu desapareço até me desfaço
Mas tão pouco preciso de te ver.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

porque todas as canções de amor
são lixo

piores e iguais ao lixo que eu já escrevi
que às vezes escrevo
e que hei de escrever

sim, é provavelmente por isso
que viro a cara
que tento ignorar
que me enoja um pouco

que me incomoda?

ouvir essas canções de amor