quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

3ªI

no barco da vida
vivem-se as ondas
que ora sobem, ora sobem
que ora descem, ora descem

o barco simplesmente sobe e desce
o barco não controla, só sobe, só desce
os marinheiros abrem e arrumam velas
e baixam e sobem âncoras os marinheiros

assim como assim no barco da vida
os enjoos são comuns e a viagem infindável
muitos são os que se perdem, que se atiram
às ondas que ora sobem, ora descem

não quero que percas a tua vez de enjooar
que a cada espasmo de sofrimento tudo se torna diferente
mas quero que voltes depois para abrir as velas
que a cada momento se segue em frente

Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!