domingo, 11 de maio de 2014

Da obscuridade da tua foice

abres-nos as asas demasiado cedo
quando nem tão pouco somos pássaros
porque o fazes?

é evidente que
és trágica.

de todos os caminhos possíveis
o teu andar no entanto
é tão somente
tão só
(imutável? porquê?)
o único caminho em que
apenas há a tristeza
para reconfortar a face.

Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!