domingo, 29 de junho de 2014

LTII

(Uma luz suave abate-se sobre si mesma
Nas candeias que, frágeis, se apagam
Ao alumiar a casa no quarto.)

Dedos sôfregos apelam às mãos maiores
Por um pouco mais - de comida.
As mãos dão - dão tudo.
Um carinho de sabor amargo e
As lágrimas caem ao chão,
No escuro; precipitam-se no silêncio
De uma fome demasiada.

Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é muito importante para mim! Obrigado!